quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Irmãs da Congregação Nossa Senhora Menina, direto da Itália, visitam Aep-Provida de Alagoinha


 A equipe Aep-Provida recepcionando as Irmãs Giulia Mauri e Maria do Carmo que vieram de Milano-Itália
 Conhecendo o projeto de inclusão digital patrocinado pela Petrobras, ao lado dos participantes
 Exibição do documentário dos trabalhos desenvolvidos pela Aep-Provida em 2011
 A Irmã Nazarena(ao centro) acompanha a visita das Irmãs da Congregação Nossa Senhora Menina
 A Irmãs Maria do Carmo, Nazarena, Giulia e a equipe  D. Nena, Alexandre e Jonas
 A Irmã Giulia Mauri visita a Igreja Nossa Senhora da Conceição, Em Alagoinha
A Irmã Marian do Carmo, Cid Cordeiro(Núcleo de Comunicação) e a anfitriã Irmã Nazarena

Foi nesta quarta(07) que a Aep-Provida, Alagoiinha-PB, recebeu a visita das das assistentes gerais da Congregação Nossa Senhora Menina.
As Irmãs Giulia Mauri e Maria do Carmo vieram da cidade de Milano-Itália conhecer de perto toda a comunidade e saíram impressionadas com os diversos trabalhos que a Aep-Provida realiza na promoção da vida das crianças, jovens e também o grande apoio familiar dispensado pelas Irmãs na cidade de Alagoinha.

Congregação das Irmãs de Nossa Senhora Menina

Breve histórico
O Instituto das Irmãs de Caridade das Santas Bartolomea Capitanio e Vincenza Gerosa, chamadas de "Irmãs de Maria Menina", foi fundado em Lovere (Itália) no dia 21 de novembro de 1832 por uma jovem professora, Bartolomea Capitanio (1807-1833), com a colaboração de Vincenza Gerosa (1784-1847), mais avançada em idade e já experiente na prática da caridade.
O Instituto recebeu a denominação de Irmãs de Nossa Senhora Menina em Milão, depois de ter recebido um simulacro através do qual difundiu-se a devoção ao mistério de Natividade de Maria.
Fundado em resposta às necessidades de um momento histórico que anunciava profundas mudanças sociais, econômicas, culturais, o Instituto tem como Carisma a participação à caridade misericordiosa de Jesus Redentor.
    As irmãs atuam junto aos doentes, encarcerados, crianças, jovens e idosos, realizando um trabalho de promoção de vida para todos.

    Prestam serviços em comunidades carentes espalhadas pelo Brasil e pelo mundo. A exemplo de Bartolomea, que amava a juventude de modo especial, elas se dedicam à educação das crianças e dos jovens, primando por sua formação integral. Estão abertas a "ir lá onde a necessidade é grande e extrema" (Bartolomea Capitanio).

Núcleo de Comunicação Aep-Provida

Nenhum comentário:

Postar um comentário