sexta-feira, 22 de julho de 2011

Padre Jandeílson é o convidado da Aep-Provida e realiza palestra com tema: “Ver o mundo a partir da semente...”

A cidade de Alagoinha recebeu no último final de semana a visita do Padre Jandeílson Alencar, que recebeu convite da presidenta da Aep-Provida, Irmã Zita Rubin, que tem patrocínio da Petrobrás para realizar o “Projeto Promovendo e Resgatando Vidas na Inclusão Digital”. O projeto apresentado tem como objetivo resgatar e promover a inclusão digital de 200 jovens entre 15 e 29 anos oriundos de famílias em situação de vulnerabilidade social e econômica, das áreas urbana e rural, estudantes das escolas públicas no ensino fundamental e médio.
O padre Jandeílson destacou a importância sobre os valores humanos ao ministrar sua aula para os participantes do projeto.


A semente
Jandeílson destacou que é preciso ter consciência do mundo em vivemos, pois o mundo muda rápido e temos que dar conta e fazer que os jovens percebam o mundo em que vivem.
Por isso, a pedagogia da semente, é usada para despertar nos jovens que o mundo deve ser visto como uma semente, que germina, cresce e dá frutos. É preciso que todos possam desenvolver suas potencialidades e aprender a cada dia conviver com o diferente e suas diferenças.
A juventude que sabe ler, escrever, cantar, dançar, interpretar peças teatrais e que tem sonhos como todas as gerações que já passaram que isso deve ser envolvido pelo sentimento familiar, por uma identidade religiosa, por amizades sinceras, por uma convivência escolar, onde os professores devem perceber as diferencias entre seus alunos e também os alunos entenderem as diferenças entre professores, cada um com sua metodologia, sua dinâmica. Esse processo garante o padre Jandeílson, passa pelo ecumenismo, sendo necessário desconstruir a idéia de igualdade, acolhendo a religião do próximo e também descobrir seus valores. “Somos diferentes, Deus nos fez diferentes. Esse discurso de igualdade não é real, o próximo é diferente”,
Juventude
O padre Jandeílson acredita que a juventude tem colocado grandes desafios que precisam de respostas imediatas. Muitos projetos e organismo que dão prioridade, mas é preciso acolher as pessoas que necessitam de um olhar especial. Algumas referências como a família, a escola, as políticas públicas estão perdendo a atenção dos jovens e logicamente é dito muito sobre o futuro e o presente fica esquecido.
Liberdade
Vivemos nos extremos. Antes havia uma obrigação de respeitar os pais por medo ou não. Hoje, o outro extremo mostra o desrespeito aos pais. A sociedade desequilibrou-se de uma forma assustadora. O equilíbrio está no meio, na convivência com o diferente. Os filhos devem respeitar os pais e os pais respeitarem seus filhos.
O padre destacou que hoje vivemos do ímpeto. A fragilidade das relações entre pai e mãe nos dias atuais dura pouco, se apaixonam muito rápido, se casam muito ligeiro, não conseguem enxergar a presença do outro e o individualismo prevalece. “Seria isso liberdade?”.
Drogas
Sempre existiu, mas agora num volume muito grande. Cuidar de uma pessoa viciada em drogas era coisa de cidade grande, hoje o mercado da droga espalhado por todo país, muitas pessoas ganhando milhões e a juventude sendo a vítima preferida. Tempos atrás a informação chegava através da televisão e, agora está pertinho e dentro das casas com parentes drogados: pai, filhos e até mães. O debate deve ser provocado pelas igrejas, imprensa, poderes públicos, escolas. Todos devem buscar soluções.
Núcleo de Comunicação Aep- Provida

Nenhum comentário:

Postar um comentário